Comitê Extraordinário do Covid-19 em Fronteira se reúne para discutir medidas para flexibilizar o funcionamento do comér

 

Publicado em: 30/03/2020 22:19

Whatsapp

 

Comitê Extraordinário do Covid-19 em Fronteira se reúne para discutir medidas para flexibilizar o funcionamento do comér

Comitê Extraordinário do Covid-19 em Fronteira se reúne para discutir medidas para flexibilizar o funcionamento do comércio da nossa cidade

Comitê Extraordinário do Covid-19 em Fronteira se reúne para discutir medidas para flexibilizar o funcionamento do comércio da nossa cidade

No final da tarde de hoje, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse que não vai tomar medidas precipitadas e que a orientação é que os comércios permaneçam fechados em todo o Estado. Zema afirmou que está estudando propostas, mas que até o momento não houve nenhuma flexibilização para que os estabelecimentos comerciais voltem a ficar com as portas abertas.

Antes mesmo do governador se pronunciar sobre o funcionamento do comércio em todo o Estado, o prefeito Marcelo Passuelo promoveu uma reunião, na tarde desta segunda-feira, que contou com a presença da presidente da ACIFRON, Lucia Helena Lacerda, do Comandante da Polícia Militar em Fronteira, Tenente Alvirmar Augusto Carvalho, do secretário de Saúde, Roberto Ribeiro e integrantes do Comitê de Enfrentamento onde ficou definido que a ACIFRON em breve apresentará uma proposta para flexibilizar o funcionamento do comércio local. “Como disse nossa intenção jamais foi prejudicar uma cadeia produtiva tão importante quanto o comércio, contudo, as medidas adotadas devem respeitar as normas sanitárias e ao mesmo tempo permitir que o comércio funcione de forma segura”.

Além disso, ficou definido que seguindo instrução do Governo do Estado de Minas Gerais e do Comitê de Enfrentamento do Covid-19 em Fronteira as determinações de quarentena previstas no Decreto Municipal 5.324 de 23 de marco de 2020 estão mantidas por tempo indeterminado.

De acordo com o prefeito Marcelo Passuelo é preciso ter cautela para não colocar a vida de nenhum fronteirense em risco. “Estamos seguindo o que os órgãos nacionais e estaduais determinaram, não podemos ser imprudentes e nos arriscarmos nesse momento tão complexo e preocupante para toda a humanidade”.