DEPRESSÃO E SUICÍDIO: SÃO TEMAS DE PALESTRA EM FRONTEIRA

 

Publicado em: 27/09/2019 09:02 | Fonte/Agência: Assessoria de Comunicação

Whatsapp

 

Uma das maiores preocupações da Organização Mundial de Saúde (OMS), na tarde dessa quinta-feira, 26 de setembro, o governo fronteirense, através da Secretaria Municipal de Saúde, realizou no plenário da Câmara de Vereadores, palestra sobre a depressão e o suicídio. O tema que vem sendo tratado como prioridade no município, reuniu dezenas de pessoas. De acordo com dados da própria secretaria, anualmente, em Fronteira, são realizados cerca de 6 mil atendimentos com psicólogos e 1.200 com médico psiquiatra.

PALESTRA

O palestrante, o médico psiquiatra – Dr. Horácio Anchieta Moscardini – iniciou a palestra enaltecendo o governo do atual prefeito de Fronteira, dizendo que são poucos os governos que investem em saúde mental. Ele salientou que atende 9 cidades paulistas, e que nenhuma conta com a mesma estrutura de Fronteira, inclusive na questão de fornecimento de medicamentos na farmácia do município.

Na sequência ele fez diversos questionamentos sobre a saúde emocional falando sobre todas as fases da depressão, lembrando que é uma doença que se manifesta de diversas formas. “Essa palestra é muito importante! Saúde mental é uma área muito priorizada dentro da medicina hoje”, destacou o médico.

DEPRESSÃO

O palestrante iniciou o assunto, lembrando que as pessoas com sintomas de tristeza, melancolia e insônia, devem procurar um médico. “As pessoas devem ignorar os velhos paradigmas do passado, de que psiquiatra é médico de loucos! Essas pessoas estão erradas, psiquiatra é médico da emoção. A nossa preocupação é que, assustadoramente, o suicídio vem crescendo cada vez mais. Então (...) eu como médico, vejo que é muito importante, salientar para as pessoas que estão em sofrimento, que estão muito aceleradas, que não dormem, devem buscar auxilio na psiquiatria”, alertou e orientou, o palestrante.

INVESTIMENTOS

O secretário de Saúde do município – Roberto Cesar Ribeiro destacou a importância da palestra e enalteceu o prefeito – Marcelo Passuelo, destacando os investimentos feitos no setor de saúde mental. “Eu vejo de extrema importância essa palestra, porque é um assunto que cada vez mais ganha uma dimensão assustadora. Hoje, 12 milhões de pessoas sofrem desta doença”, lembrou o secretário e afirmou: “Então, temos que envolver todas as pessoas, a sociedade tem que começar a se envolver, essa é uma questão que não apenas os profissionais devem se preocupar, pois suicídio é algo alarmante”, destacou e finalizou: “Quero parabenizar o prefeito – Marcelo Passuelo pela sua sensibilidade, pois não tem medido esforços para investir em saúde mental. E para o ano que vem, temos um projeto, que visa aumentar o número de psicólogos que atendem pela saúde do município”.

DEPOIMENTO

A jovem – Rayane Rodrigues, de 19 anos, emocionou as pessoas ao relatar seu drama. “Quero começar dizendo, que você nunca sabe, do porquê entrou em depressão. Você, simplesmente, para um dia e diz: meu Deus! O que está acontecendo comigo? Aconteceram coisas em minha vida do ano passado pra cá, em que, fui me afastando de todo mundo, simplesmente me isolei”, relatou a jovem e prosseguiu: “E muitas vezes sozinha em casa, chorando, eu colocava a culpa em mim, por tudo aquilo que eu estava sentindo. Mesmo não demonstrando pra ninguém o meu sofrimento, eu estava me matando aos poucos, cheguei no limite da minha dor, ao ponto de ir para os fundos da minha casa e pegar uma corda pra me enforcar, mas algo dentro de mim dizia não”, emocionada afirmou Rayane, frisando que tentou tirar sua vida por 4 vezes. “Até que um dia, depois de beber muito, acordei no hospital após 5 horas desacordada, com minha mãe do meu lado”, lembrou, dizendo que quase teve um coma alcoólico. “Foi então que minha mãe percebeu que eu precisava de ajuda e buscamos tratamento”, disse a jovem, lembrando para as pessoas que busquem ajuda. “Porque não é fácil passar por tudo isso sozinha”.

PRESENÇAS

Participaram da palestra as secretárias do governo: Doris Day (Educação) e Fernanda Reis Miziara (Assistência Social), entre funcionários da área da saúde, guarda mirim, e comunidade local.